22.380.213 IGREJA DE NOSSA SENHORA DA AJUDA
FENAIS DA AJUDA • LARGO DE NOSSA SENHORA DA AJUDA
EDIFÍCIO ISOLADO
ARQUITECTURA RELIGIOSA
ÉPOCA DE CONSTRUÇÃO INICIAL: SÉC.XVIII/SÉC.XIX
   
   
DESCRIÇÃO: Pequena igreja situada ao fundo de um jardim rectangular enquadrado por duas filas de plátanos. O jardim é dividido em quatro "quartéis" por pequenos caminhos pedonais, no cruzamento dos quais se situa um coreto em pedra. Ao lado nascente do jardim há uma alameda estreita, também delimitada por plátanos, que dá acesso ao cemitério situado nas traseiras da igreja.
A igreja é composta por um corpo principal, pela capela-mor, pela torre sineira, por uma galeria lateral do lado do evangelho, por uma capela lateral que encosta ao fundo da fachada lateral direita da igreja e por corpos anexos.
A fachada da igreja é enquadrada pelo soco, pelos cunhais (encimados por pináculos) e por uma cornija onde assenta um frontão semicircular bordejado por um friso decorativo e encimado por uma cruz. Está dividida em dois níveis por meio de um friso saliente, tendo uma porta axial no piso térreo e, no piso superior, uma janela que assenta no friso. Os dois vãos têm a verga curva encimada por um elemento decorativo concheado e ladeado por pináculos embutidos. A moldura exterior da porta lateral da igreja, do lado da epístola, tem as mesmas características dos vãos da fachada. As ombreiras dos vão das fachadas principal e lateral direita e as faces dos cunhais da fachada principal têm uma reentrância almofadada. No tímpano do frontão há uma pedra de armas.
A torre sineira está dividida em dois níveis por uma cornija que prolonga a cornija da fachada da igreja. Sob a torre há uma passagem, abobadada, de acesso à galeria lateral. Acima do respectivo arco de entrada situa-se uma janela com avental aparente e verga curva. O nível superior tem os vãos de sino rematados em arco de volta inteira com as ombreiras prolongadas até à cornija inferior. A torre é delimitada por cunhais e rematada superiormente por uma segunda cornija e platibanda.
A fachada da capela lateral é enquadrada pelo soco, pelo cunhal direito e por uma cornija. O cunhal prolonga-se acima da cornija e é encimado por um pináculo. A cornija suporta um frontão contracurvado no topo do qual assenta uma cruz. A porta axial tem a verga curva rematada por uma pequena cornija. No tímpano há um registo em azulejo relativamente recente.
O corpo principal da igreja corresponde à nave única que está coberta por uma abóbada (ou falsa abóbada) de berço. Tem um coro alto sobre a entrada, acessível pelo piso superior da galeria que se estende entre a torre sineira e a sacristia adossada à fachada lateral esquerda. Por essa galeria também se acede ao púlpito, situado na parede do lado do evangelho, constituído por uma consola em pedra com guarda de balaústres em madeira. Na nave existe um murete alinhado com a balaustrada do coro, com uma abertura a meio, que separa o espaço sob o coro do restante espaço da igreja. Na parede do lado do evangelho existem duas portas de comunicação com o piso térreo da galeria, uma de cada lado do púlpito. Na parede do lado da epístola há duas portas em posição simétrica, a primeira de comunicação com o exterior e a segunda com a capela lateral. Junto ao arco triunfal (de volta inteira e assente em impostas), a nave tem os cantos cortados e um altar com retábulo em cada um. Todas as molduras internas das portas da nave, incluindo a do púlpito, são rematadas por dupla cornija. A capela-mor, mais estreita do que a nave, tem, do lado do evangelho, uma porta de acesso à sacristia e, ao fundo, um retábulo. As paredes são forradas de azulejos azuis e brancos, revivalistas, e a cobertura, em falsa abóbada de berço, é pintada.
A capela lateral, que deve ser anterior à construção da igreja, é paralela à nave. É também de uma só nave e de pequenas dimensões. Tem uma capela-mor com um retábulo. Tanto a nave como a capela-mor têm tecto de três esteiras em madeira.
Os retábulos da nave, da capela-mor da igreja e da capela lateral são de talha revivalista, pintada de cor com elementos dourados.
O edifício, no seu conjunto, é construído em alvenaria de pedra rebocada e pintada de branco, excepto o arco triunfal, a consola do púlpito, os remates dos muretes divisórios, o soco, os cunhais, as cornijas, os frisos, os aventais e as molduras dos vãos e os elementos decorativos que são em cantaria à vista. As coberturas são em telha de aba e canudo com beiral simples.
ESTADO DE CONSERVAÇÃO: Razoável
FUNÇÃO INICIAL: Igreja
FUNÇÃO ACTUAL: Igreja
BIBLIOGRAFIA E DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA: "Noticia sobre as igrejas, ermidas e altares da Ilha de S. Miguel", Ernesto do Canto, Insulana, vol. LVI, Instituto Cultural de Ponta Delgada, Ponta Delgada, 2000; A Ribeira Grande, Ventura Rodrigues Pereira, 3ª edição, s./l., s./d.
DATA DE LEVANTAMENTO: 2003-03-03
< anteriores





mapa: 380
São Miguel, Ribeira Grande
Inventário do Património Imóvel dos Açores
Última actualização em 2008-02-08