11.42.8 ERMIDA DE SANTA RITA
ALMAGREIRA • FONTE DO MOURATO
EDIFÍCIO ISOLADO
ARQUITECTURA RELIGIOSA
ÉPOCA DE CONSTRUÇÃO INICIAL: SÉC.XVIII
DESCRIÇÃO: Ermida de planta rectangular adossada à empena esquerda de uma habitação.
A fachada principal, delimitada por largos cunhais cujo embasamento se confunde com um soco moldurado e bojudo, parece incompleta na parte superior. Tem, ao eixo, um portal encimado por uma janela. O portal, rematado em arco abatido com uma concha em relevo no fecho, é ladeado por pilastras encimadas por pináculos encastrados. Os fustes das pilastras são almofadados e ladeados por grossas volutas. A janela tem moldura simples com verga curva.
A parte posterior da fachada lateral esquerda é encimada por um campanário (com arco de volta perfeita sobre impostas) sem sino.
A ermida é construída em alvenaria de pedra rebocada e pintada (cor creme), com excepção do soco, dos cunhais, da moldura da janela e de parte dos elementos decorativos do portal que são em cantaria pintada de cinzento.
O adro da ermida, de forma irregular, é calcetado, sendo limitado por muro com remate de secção triangular coberto com telha de meia-cana tradicional.
ESTADO DE CONSERVAÇÃO: Razoável
FUNÇÃO INICIAL: Ermida
FUNÇÃO ACTUAL: Ermida
BIBLIOGRAFIA E DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA: Ficha C-5 do "Inventário do Património Histórico e Religioso para o Plano Director Municipal de Vila do Porto".
OBSERVAÇÕES: A ermida, de invocação a Nossa Senhora da Natividade, faz parte de uma quinta da qual ainda restam a habitação (à qual a ermida se encosta), muito transformada, edifícios anexos e vestígios de um "jardim de passeio" (jardim formal).
DATA DE LEVANTAMENTO: 2000-03-14




seguintes >
mapa: 42
Santa Maria. Vila do Porto
Inventário do Património Imóvel dos Açores
Última actualização em 2006-11-10