41.3.2 IMPÉRIO DA BEIRA-MAR DA VITÓRIA
GUADALUPE • BEIRA-MAR DA VITÓRIA
EDIFÍCIO ISOLADO
ARQUITECTURA RELIGIOSA
ÉPOCA DE CONSTRUÇÃO INICIAL: SÉC.XX
DESCRIÇÃO: "Império" de planta rectangular situado na frente de rua.
A fachada principal é delimitada por cunhais (encimados por pináculos) e por um remate de segmentos curvos em cujo vértice assenta um pináculo sobre uma base quadrangular. Tem uma porta axial, com a soleira elevada em relação à rua, rematada em arco de volta inteira assente em impostas com o fecho saliente. A eixo, por cima da porta, há uma cartela com a data "1918" sobre a qual se situa uma coroa do Espírito Santo em relevo.
O interior é despojado, apresentando apenas um nicho em frente à porta.
O edifício é construído em alvenaria de pedra rebocada e pintada de branco na fachada principal excepto o soco, que é pintado de cinzento, e os cunhais, o remate superior, a moldura da porta e a cartela que são em cantaria à vista. A cobertura é de duas águas, em telha de meia-cana tradicional, com beiral simples. A cumeeira está pintada de branco.
Do lado esquerdo do "império" há uma construção rectangular, implantada na perpendicular à estrada, que corresponde a uma adega (seria a antiga "despensa" do "império"?). A imagem conjunta das duas edificações, no entanto, ficou prejudicada pela construção de uma garagem à esquerda da adega.
ELEMENTOS DATADOS: Cartela na fachada principal com a inscrição "1918".
ESTADO DE CONSERVAÇÃO: Bom
FUNÇÃO INICIAL: Império do Espírito Santo
FUNÇÃO ACTUAL: Império do Espírito Santo
BIBLIOGRAFIA E DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA: Ficha 34/Graciosa do "Arquivo da Arquitectura Popular dos Açores".
DATA DE LEVANTAMENTO: 2004/06/24




seguintes >
mapa: 3
Graciosa. Santa Cruz
Inventário do Património Imóvel dos Açores