41.20.17 Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe
GUADALUPE • Caminho da Igreja
EDIFÍCIO ISOLADO
ARQUITECTURA RELIGIOSA
ÉPOCA DE CONSTRUÇÃO INICIAL: SÉC.XVIII
DESCRIÇÃO: Igreja de três naves situada num adro nivelado e delimitado por um murete que acompanha a curva de um cruzamento. É composta pelo corpo principal, rectangular, mais elevado, que corresponde às naves, pelo corpo em "T" invertido correspondente às capelas da cabeceira cuja cobertura se prolonga nas coberturas dos corpos rectangulares excrescentes da sacristia (do lado do evangelho) e do anexo do lado da epístola. Há ainda um outro anexo no ângulo da capela-mor com a colateral e o anexo do lado da epístola. A torre única fica englobada no rectângulo do corpo principal.
A fachada principal é delimitada por um soco alto e saliente, moldurado, pelos cunhais de grandes dimensões e por uma cornija que acompanha a inclinação das águas da cobertura. Uma segunda cornija, horizontal, delimita inferiormente o frontão e prolonga-se pelas fachadas laterais suportando o beiral. A fachada principal tem uma porta axial com uma janela de cada lado. A moldura da porta está enquadrada, de cada lado, por três pilastras sobrepostas, com plintos, bases e capitéis salientes. Sobre as duas pilastras externas assentam pináculos igualmente sobrepostos. Sobre as pilastras internas assentam meias volutas que suportam a cornija que delimita inferiormente o frontão, onde, por sua vez, assenta uma pilastra estreita e saliente que se prolonga ao limite superior do frontão. Entre as meias volutas há uma janela do coro alto que interrompe o limite inferior do frontão. Entre os capitéis das pilastras há uma inscrição recente: "1713" e "1756". Sobre a janela há um pequeno nicho rematado em arco de volta inteira assente em impostas com uma imagem no interior. Está enquadrado por pilastras encimadas por pináculos. Perto do vértice do frontão há um elemento decorativo em relevo.
O ângulo direito do frontão contém um relógio circular. No lado esquerdo do frontão, em posição aproximadamente simétrica à do relógio, há uma faixa vertical. Nas verticais das janelas laterais da fachada há dois óculos circulares tangentes à faixa sob a cornija. Sobre o cunhal esquerdo há um pináculo assente num enorme plinto.
O corpo da torre emerge acima do frontão do lado direito da fachada. É delimitado pelos cunhais (um dos quais prolonga o cunhal da fachada da igreja) e por uma cornija sobre a qual se vê uma platibanda com pináculos nos quatro ângulos. É rematado por um coruchéu octogonal com um cata-vento no vértice. Em cada uma das faces voltadas ao exterior tem um vão de sino rematado em arco de volta inteira peraltado assente em impostas.
As fachadas laterais têm, cada uma, uma porta com uma janela alta de cada lado. Cada porta tem lintel duplo e é encimada por um frontão triangular com uma cruz sobre o vértice. A cruz tem uma base esferóide com uma caveira sobre ossos cruzados em relevo. No centro da cruz há um terço em relevo e no topo tem uma inscrição ilegível.
O corpo da sacristia encosta ao extremo posterior da fachada lateral esquerda do corpo principal e a parte da capela colateral do lado do evangelho. No interior ainda se pode ver o antigo lavabo, com a bacia rectangular e a pedra da bica circular.
O anexo simétrico à sacristia corresponde a um salão (provavelmente a sacristia primitiva) cuja fachada foi alterada em 1940. Tem um grande cunhal do lado direito, com base e capitel salientes, rematado por uma cornija que delimita uma platibanda que "esconde" a cobertura. A porta axial é ladeada por janelas encimadas por elementos decorativos geométricos. Sobre a porta há um trapézio que emoldura a data "1940", sobre o qual se pode ler a inscrição "SG", ladeada por molduras triangulares.
A porta da fachada principal abre para um espaço vestibular situado entre o volume da torre e o do baptistério que ocupa a posição simétrica do lado do evangelho. Está protegida por um guarda vento de madeira. As três naves estão separadas por duas fiadas de quatro arcos de volta inteira assentes em pilares de secção quadrangular, com plintos, bases e capitéis salientes. O coro alto assenta no guarda vento e ocupa a área correspondente ao espaço vestibular (da largura da nave central). Neste espaço, do lado da epístola, há uma pequena porta de acesso ao coro alto e à torre sineira. Do lado do evangelho há um arco de volta inteira preenchido por uma porta gradeada de madeira que dá acesso ao baptistério. Nos volumes da torre e do baptistério, ao nível do piso do coro alto há janelas de sacada voltadas à respectiva nave lateral, protegidas, tal como o coro, por balaustradas de madeira.
Em cada um dos pilares de onde arrancam os primeiros arcos há uma pia de água benta embutida. No pilar central do lado do evangelho há um púlpito com a consola em forma de grande mísula. Entre os pilares que delimitam o terceiro tramo, do lado da epístola, há um coro alto em madeira escaiolada onde se encontra o órgão. Nas paredes laterais, no espaço do quarto tramo, há uma porta de cada lado com a moldura encimada por uma cornija. A porta do lado do evangelho dá acesso à sacristia e a do lado da epístola dá acesso ao salão anexo. No topo de cada nave lateral situam-se as capelas colaterais. A do lado do evangelho é a antiga Capela do Santíssimo. Cada colateral tem uma janela na parede que dá para o exterior. O acesso às colaterais faz-se por um arco de volta inteira assente em impostas. O arco triunfal é também de volta inteira assente em impostas mas de maiores dimensões. Os tectos das naves e da colateral do lado do evangelho são de três esteiras em madeira. A nave principal tem cornijas sobre os arcos que podem indicar uma intenção inicial de construir uma cobertura em abóbada. A capela-mor e a colateral do lado da epístola têm tectos de madeira rebocada e pintada a imitar abóbadas de berço. As três capelas da cabeceira têm retábulos ingénuos em madeira pintada e escaiolada. Na capela-mor há um cadeiral de cada lado e uma janela também de cada lado, junto ao retábulo. As paredes, tal como a abóbada, têm pinturas decorativas.
A igreja é construída em alvenaria de pedra rebocada e pintada de branco excepto o soco, os cunhais, as faixas sob as cornijas, as cornijas, os pináculos, as molduras dos vãos, os elementos decorativos, os arcos internos e a consola do púlpito que são em cantaria à vista. As coberturas são de duas águas em telha de meia-cana tradicional no corpo principal e em telha de aba e canudo nos restantes corpos, o que prejudica a coerência externa do edifício.
ELEMENTOS DATADOS: Inscrição entre os capitéis das pilastras da porta principal com a sequência "1713-1756"; moldura sobre a porta do corpo lateral direito com a inscrição "1940".
ESTADO DE CONSERVAÇÃO: Bom
FUNÇÃO INICIAL: Igreja
FUNÇÃO ACTUAL: Igreja paroquial
BIBLIOGRAFIA E DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA: Igrejas e Ermidas da Graciosa, Vital Cordeiro Dias Pereira, Secretaria Regional da Educação e Cultura / Direcção Regional dos Assuntos Culturais, Angra do Heroísmo, 1986; Ilha Graciosa (Açores) / Descripção Historica e Topographica, Antonio Borges do Canto Moniz, edição facsimilada (1883), Instituto Açoriano de Cultura, Angra do Heroísmo, 1981
DATA DE LEVANTAMENTO: 2004/06/26




seguintes >
mapa: 20
Graciosa. Santa Cruz
Inventário do Património Imóvel dos Açores