Jorge A. Paulus Bruno*

A campanha de terreno do Inventário do Património Imóvel do Concelho das Lajes das Flores realizou-se em 2003, a seguir ao do concelho da Ribeira Grande.

No âmbito dos trabalhos neste concelho, decorreu primeiramente uma fase de preparação na qual foram realizadas acções de pesquisa bibliográfica e documental sobre o concelho. Como resultado desta pesquisa importa salientar essencialmente um dossiê cuja informação foi objecto de consultas detalhadas e frequentes como comprovam as referências inscritas nas respectivas fichas no campo da bibliografia e documentação de referência: “Arquivo da Arquitectura Popular dos Açores”, AAVV, Associação dos Arquitectos Portugueses, 1993.

Nesta conformidade, a campanha de terreno do Inventário do Património Imóvel do Concelho das Lajes das Flores decorreu entre os meses de Agosto e Outubro de 2003, quando a respectiva equipa (Ana Mafalda dos Santos Vicente e Patricia Susan Diogo Kinney) tomou contacto com o património construído do concelho e procedeu ao seu consequente levantamento com base nos critérios estabelecidos.

O acompanhamento destes trabalhos fez-se através de visitas ao terreno do coordenador do projecto e da equipa de consultores (João Vieira Caldas, José Manuel Fernandes). Durante estas visitas procedeu-se à análise, avaliação e correcção do trabalho realizado pela equipa de terreno, depois de tomadas prévias decisões sobre as espécies imóveis que vieram a ser inventariadas.

No início da campanha de terreno – e tendo em vista assegurar uma ampla divulgação e criar uma dinâmica cultural ascendente em torno deste projecto, procurando envolver a comunidade através da sua participação activa – realizou-se, no auditório dos Paços do Concelho, uma sessão pública de apresentação e discussão do projecto, pelo coordenador, com a presença da equipa de terreno, na qual estiveram presentes e participaram, para além de diversos munícipes, representantes das principais instituições públicas e privadas do concelho. Ainda no âmbito desta campanha, no átrio do edifício polivalente onde se situa o auditório, foi também apresentada uma exposição sobre a Arquitectura Popular dos Açores, concebida e realizada pela então Associação dos Arquitectos Portugueses.

Como resultado destas acções, deve sublinhar-se a disponibilidade sempre prontamente manifestada pelos munícipes para prestar qualquer colaboração solicitada. O seu apoio e colaboração, traduzidos desde a cedência de apreciados recursos logísticos até à mais elementar informação, contribuíram determinantemente para a concretização deste projecto.

Concluído o Inventário do Património Imóvel do Concelho das Lajes das Flores, resultaram sessenta e cinco espécies inventariadas – a que correspondem cerca de duas mil e setecentas imagens, entre diapositivos, fotografias a preto e branco, esquissos, desenhos e plantas.

*Coordenador do Projecto do Inventário do Património Imóvel dos Açores

O Inventário do Património Imóvel do Concelho das Lajes das Flores
Um olhar sobre Lajes das Flores, o mais ocidental de todos os concelhos das Europa
Lajes das Flores, do urbanismo à arquitectura
A casa tradicional do concelho das Lajes
Flores. Lajes
Inventário do Património Imóvel dos Açores
Última actualização em 2007-11-21