71.1.116 BATERIA DE COSTA DA ESPALAMACA
CONCEIÇÃO • ESPALAMACA
CONJUNTO EDIFICADO
CONJUNTO DE EDIFÍCIOS OU DE OUTRAS CONSTRUÇÕES
ÉPOCA DE CONSTRUÇÃO INICIAL: SÉC.XX
 
DESCRIÇÃO: Posição fortificada constituída por um complexo de infra-estruturas subterrâneas (à excepção daquelas que outrora eram destinadas a casa da guarda, refeitório e central eléctrica e de climatização que são apenas semi-enterradas), construídas em betão armado, integrando dois espaldões para peças de artilharia de costa, um posto de comando de tiro (PCT), dois postos de observação (PO), quatro paióis e quatro paiolins, corredores de ligação, alojamentos e instalações sanitárias para as guarnições e cisterna.
ESTADO DE CONSERVAÇÃO: Razoável
FUNÇÃO INICIAL: Defesa militar
BIBLIOGRAFIA E DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA: "A Defesa dos Açores no Período da 2ª Guerra Mundial (1939-1945)", Manuel Sousa Meneses, in Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, vol. XLV, tomo II, Instituto Histórico da Ilha Terceira, Angra do Heroísmo, 1989; Um Olhar sobre a Cidade da Horta, César Gabriel Barreira, Núcleo Cultural da Horta, Horta, 1995; Registo 77137 do "Levantamento dos Fortes Açoreanos".
OBSERVAÇÕES: Esta espécie, construída em 1941 e desactivada na década de setenta, destinava-se à defesa costeira do Porto da Horta e à interdição do Canal Pico/Faial, em conjunto com a Bateria de Costa do Monte da Guia e com a Bateria Anti-Aérea do Monte Carneiro, sem prejuízo de poder executar também fogos terrestres.
REMISSÕES: 71.23.147; 71.9.211.
DATA DE LEVANTAMENTO: 1999-02-09
< anteriores




seguintes >
mapa: 1
Faial. Horta
Inventário do Património Imóvel dos Açores
Última actualização em 2006-03-07